Campanha cobra compromissos de presidenciáveis de mudanças na política energética

Esta notícia está associada ao Programa: 
Mobilização de mais de 80 organizações da sociedade civil reivindica de candidatos à Presidência compromissos com pontos como a transparência e participação social no planejamento da política energética
Printer-friendly version

Organizações da sociedade civil reunidas na campanha “Energia para a Vida!” divulgaram, nesta quarta-feira (01/10), uma petição destinada aos candidatos a presidente da República, cobrando compromissos para viabilizar uma nova política energética para o Brasil.

“O Brasil é um país com potencial para tornar realidade uma política energética com grandes benefícios sociais e econômicos, que preserve a natureza e contribua com a luta contra o aquecimento global....Com a tecnologia que dispomos hoje, não faz mais sentido insistir em uma política energética antiquada, que privilegia a queima de carvão e petróleo, a energia nuclear e a construção de grandes barragens nos rios brasileiros, com reconhecidos danos socioambientais”, argumenta a petição, assinada por mais de 80 organizações.

Um das principais reivindicações da petição é a garantia da transparência e participação da sociedade civil na tomada de decisões sobre o planejamento energético, inclusive com assento no Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), que hoje é um espaço extremamente fechado, onde prevalecem os interesses de grandes empresas e grupos políticos.

Outro destaque é a necessidade de priorizar a conservação e o uso eficiente da energia. Hoje, o Brasil tem o potencial de poupar 30% de toda energia que consume, apenas com medidas de eficiência energética, com ganhos para toda sociedade. Nos sistemas de transmissão e distribuição de energia, estima-se que seria possível evitar um terço das perdas atuais, que estão na ordem de 15% a 17%.

Sobre a geração de energia, a petição cobra “um processo de transição para diversificar a matriz energética brasileira para que o sol, os ventos e a biomassa sejam partes significativas da matriz de geração de energia do Brasil”, com prioridade para a “descentralização e microgeração de energia, com a participação das comunidades”. Além disso, os signatários destacam a necessidade de “assegurar o pleno respeito e a garantia dos direitos humanos das populações atingidas por empreendimentos energéticos”, o que não vem ocorrendo em grandes projetos como Belo Monte.

A Campanha Energia para a Vida! foi lançada em agosto de 2014 por diversas entidades da sociedade civil com o objetivo de promover uma nova política energética à altura dos desafios do século 21, baseada em princípios de eficiência econômica, justiça social, respeito à diversidade cultural, participação democrática e sustentabilidade ambiental.

Veja aqui a integra da petição: http://energiaparavida.org/wp-content/uploads/2014/10/PeticaoInstitucion...

Artigo sobre a questão energética nos programas dos presidenciáveis:
http://energiaparavida.org/a-questao-energetica-nos-programas-doas-presi...

Para saber mais sobre a campanha, visite o site: www.energiaparavida.org

Campanha Energia para a Vida
ISA