Da floresta para o mundo: podcast dos beiradeiros da Terra do Meio é premiado em edital da Artigo 19

Esta notícia está associada ao Programa: 
O Áudio do Beiradão, uma produção das associações ribeirinhas (PA), ISA e Rede Xingu +, foi selecionado para integrar a segunda edição da campanha #CompartilheInformação #CompartilheSaúde
Printer-friendly version

Ao fim de cada semana, beiradeiras e beiradeiros aguardam ansiosamente em seus Whatsapps ou no rádio o lançamento da edição semanal do Áudio do Beiradão. O podcast semanal, estruturado no início da pandemia para divulgar informações de combate à Covid-19 para ribeirinhos e indígenas da Terra do Meio, no Pará, foi premiado pelal Artigo 19, uma organização de direitos humanos que atua na defesa do acesso à informação.

O edital selecionou 30 organizações e coletivos de comunicação popular, comunitários ou independentes que atuam na Amazônia, e vai apoiar a produção de comunicação no contexto das crises econômica, política, social e de saúde pública. Ao lado de iniciativas como a Articulação de Povos Indígenas do Brasil (Apib) e a Rádio e TV Quilombo, o Áudio do Beiradão vai integrar a rede de comunicação da campanha #CompartilheInformação #CompartilheSaúde.

O podcast, que também aborda temas como segurança alimentar, economia da floresta e proteção territorial, é produzido pelas Associações de Moradores das Reservas Extrativistas da Terra do Meio, em parceria com a Rede Xingu+ e o Instituto Socioambiental. [Acesse todas as edições no Soundcloud da Rede Xingu+]

"É importante haver reconhecimento da produção de conteúdo local”, disse Roberto Rezende, coordenador adjunto da Terra do Meio do ISA. Como parte da equipe de produção, explicou a importância de fazer parte de redes integradas de comunicação: “as redes locais de comunicação são ainda mais importantes nesse momento em que vivemos com tanta desinformação, em especial, no contexto de combate à pandemia".



Naldo Lima, apresentador do podcast e assessor das associações de ribeirinhos da Terra do Meio, comemorou a vitória: “foi muito importante sermos reconhecidos como um instrumento de comunicação que leva informações para comunidades que vivem isoladas. Esse recurso vai nos ajudar a dar continuidade ao trabalho do Áudio do Beiradão”.

Da Reserva Extrativista Rio Xingu, Rubenildo Barros Viana, o Miudinho, destaca que o Áudio do Beiradão deu confiança aos beiradeiros. “Tem nos ajudado em várias coisas, principalmente sobre a cidade, já que nem todo mundo está podendo ir até lá por causa da pandemia. Eu acho que esse áudio dá mais coragem para nós ribeirinhos, para falar e cobrar ações em questões relacionadas a saúde”, explica.

“É verdade ou não é?”

O Áudio do Beiradão começou o ano atuando ativamente no combate à fake news com uma edição especial sobre informações falsas referentes à vacina e a vacinação da Covid-19 no Brasil. Assim, nasceu o quadro “É verdade ou não é?”, onde os locutores refletem sobre mensagens e informações falsas que estão circulando e confundindo os beiradeiros.

O objetivo do podcast sempre foi levar informações confiáveis e de qualidade à população da Terra do Meio, mas desde o início de 2021 a resposta às fake news e a checagem de fatos tem se tornado, cada vez mais, foco na produção do programa. Os ouvintes são convidados a enviarem suas dúvidas e materiais que são checados semanalmente pela equipe.

Kwazadu Xipaia, conhecido como Ney, da aldeia Tucamã da Terra Indígena Xipaia, conta que as abordagens sobre as mensagens falsas têm despertado interesse nos ouvintes. “É uma iniciativa muito boa em relação a informações em geral, [o áudio] está chegando muito bem. A edição sobre fake news em relação à vacina foi muito boa, o pessoal gostou muito. Está deixando a galera mais informada sobre tudo”, afirma.

[Ouça a edição sobre fake news e vacinas, com participação do médico Dráuzio Varella e da jornalista Eliane Brum].

Desafios no acesso à informação

Apesar do empenho, barreiras como acesso à conexão de internet de qualidade interferem na distribuição do material para os ouvintes de comunidades mais distantes.

Além da versão para o Whatsapp, em um formato leve, a equipe divide o programa em áudios menores para que a transmissão via rádio aconteça sem interferências.

Entendendo a importância do acesso à informação em tempos de pandemia, a Rede Xingu+, junto com as organizações indígenas e ribeirinhas parceiras, priorizou a instalação de 26 pontos de internet no Corredor Xingu de Áreas Protegidas do Xingu como parte da estratégia de comunicação emergencial, em 2020. Na Terra do Meio, foram instalados 17 pontos.

A produção do áudio do beiradão conta com o apoio da União Europeia, Rainforest Foundation Norway, Good Energies, Amazon Forest Fund (AFF), WWF-Brasil e Bera Ivanishvili.

Sandra Silva
ISA
Imagens: