Na Noruega, advogada indígena denuncia ataque aos Guarani Kaiowa

Versão para impressão
Letícia Leite

A primeira advogada indígena brasileira, Joênia Wapixana, do Conselho Indígena de Roraima (CIR), denunciou os ataques ao povo Guarani Kaiowa (MS) na Noruega, na manhã desta quarta-feira (15). Ela representa os povos indígenas no evento Oslo Redd Exchange 2016, que discute como avançar no combate ao desmatamento. O evento é organizado pelo governo da Noruega e conta com a presença de representantes de governos e organizações de 35 países. O ISA também participa.

"Hoje é um dia de solidariedade ao líder Cloudione, da etnia Guarani Kaiowa, que foi assassinado. Qualquer iniciativa como o REDD+ deve ter como ponto de partida o reconhecimento dos direitos humanos dos povos indígenas", afirmou Joênia.

Atos violentos dos fazendeiros à retomada de Toro Passo, na Terra Indígena Dourados-Amambaipegua I, em Caarapó, sul de Mato Grosso do Sul, aconteceram na manhã desta terça-feira (14), resultando na morte de um indígena e vários feridados. O clima no local é de tensão (saiba mais).

Comentários

O Instituto Socioambiental (ISA) estimula o debate e a troca de ideias. Os comentários aqui publicados são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião desta instituição. Mensagens consideradas ofensivas serão retiradas.