Economia da floresta é tema de encontro entre extrativistas e empresários na Terra do Meio (PA)

Versão para impressão
Letícia Leite

Nesta semana, diretores das empresas Mercur e Natura, além de representantes do Sebrae, estão no meio da floresta discutindo novos contratos com extrativistas da Terra do Meio, região oeste do Pará.

A “Semana do Extrativismo da Terra do Meio” acontece de 5 a 7 de maio, na Reserva Extrativista (Resex) do Xingu, e está sendo promovida pelo ISA para divulgar a empresários e investidores o valor dos serviços socioambientais realizados por essas comunidades. Você pode acompanhar mais informações do resultado deste encontro no site do ISA.

Há seis anos, o ISA busca parceiros que acreditam que é possível melhorar a qualidade de vida e a renda das comunidades tradicionais que vivem nessa região a partir de contratos justos para a venda de produtos extrativistas. Uma aposta na promoção da diversidade de produtos não madeireiros, como a borracha, castanha, óleos e farinhas para consolidar uma economia baseada na vida na floresta.

A Mercur, por exemplo, utiliza em alguns de seus produtos a borracha natural coletada nessa região da Amazônia. O produto provém do látex, líquido que é extraído da Seringueira, uma árvore nativa da floresta amazônica. A extração do látex é feita de forma controlada e responsável pelos extrativistas das Reservas Riozinho do Anfrísio, Xingu e Iriri, na Terra do Meio.

O ISA acredita que aproximar as populações tradicionais de quem compra esses produtos ajuda a compreender as especificidades logísticas da Amazônia brasileira. Neste encontro, novos contratos serão firmados e as perspectivas futuras para a economia da floresta estarão em debate na Terra do Meio.

Representantes de órgãos de proteção e fiscalização das unidades de conservação da região também participam do evento, uma oportunidade de unir os povos da floresta, empresas, instituições, organizações na busca de maneiras sustentáveis do uso da floresta.

Sobre a Terra do Meio

A Terra do Meio é formada pelas Reservas Extrativistas (Resex) do Rio Iriri, do Riozinho do Anfrísio e Xingu, Área de Proteção Ambiental (APA) Triunfo do Xingu, Estação Ecológica (Esec) da Terra do Meio, Parque Nacional (Parna) da Serra do Pardo e as Terras Indígenas Cachoeira Seca, Xypaia, Curuaia, cobrindo uma área protegida de 8,48 milhões de hectares, conectados por uma malha de rios.

Comentários

O Instituto Socioambiental (ISA) estimula o debate e a troca de ideias. Os comentários aqui publicados são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião desta instituição. Mensagens consideradas ofensivas serão retiradas.