Publicação traz modelo de organização para atender restauração florestal

Programa: 
Versão para impressão
ISA

A Associação Rede de Sementes celebra 10 anos de história e lança guia de gestão que reúne o conjunto de procedimentos, acordos e critérios para o trabalho com as sementes florestais

A Associação Rede de Sementes celebra neste ano 10 anos de atuação. Ao longo dessa trajetória, a iniciativa foi responsável pela produção de 175,5 toneladas de sementes, gerando R$ 2,5 milhões em renda para 447 coletores de sementes indígenas e agricultores familiares na região do Xingu Araguaia. Por trás desses dados expressivos se encontra um modelo de gestão para a promoção da cadeia de restauração florestal na Amazônia e no Cerrado brasileiro.

Entender de forma detalhada esse sistema de funcionamento pode contribuir para o atual desafio de promover escala aos processo de restauração florestal. Já que o Brasil assumiu compromissos internacionais de restaurar 12 milhões de hectares de áreas degradadas até 2030.



O que é o Guia de Gestão?

A publicação reúne o conjunto de procedimentos, acordos e critérios da Rede de Sementes do Xingu. Esses materiais foram firmados coletivamente para a estruturação da produção de sementes florestais. A experiência é fruto de uma trajetória de mais de participação social para fomentar e implantar ações concretas de adequação socioambiental na região das cabeceiras do Rio Xingu e Baixo Araguaia na Amazônia brasileira. Esse material apoia coletores, elos e técnicos nas mais variadas atividades do cotidiano para o planejamento, produção, qualidade e comercialização de sementes.

De outra perspectiva, o material também contribui na difusão e inspiração de modelos de organização comunitária para outras iniciativas Brasil afora, diante das demandas de organização do setor de sementes para a recomposição de ecossistemas. O leitor poderá conhecer e aprofundar na forma de funcionamento da Rede, considerando os diferentes papéis e responsabilidades dos seus atores, regras e acordos de planejamento da produção, sistema de controle da qualidade e modelo de crédito popular solidário. Ressalta-se que o presente conteúdo é resultado de uma construção participativa que envolve uma dinâmica constante de adaptação e transformação, pautado no aprimoramento dos coletores e da iniciativa como um todo.

Acesse aqui o Guia de Gestão da Rede de Sementes do Xingu

Comentários

O Instituto Socioambiental (ISA) estimula o debate e a troca de ideias. Os comentários aqui publicados são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião desta instituição. Mensagens consideradas ofensivas serão retiradas.