Fique sabendo

O "Fique sabendo" é um boletim semanal, editado pelo Programa de Monitoramento de Áreas Protegidas do ISA, sobre a situação atual dos povos indígenas, quilombolas, populações tradicionais e o meio ambiente no Brasil. Seu objetivo é destacar temas e eventos importantes que não tiveram grande circulação na mídia nacional. É feito com base em informações publicadas em mais de cem fontes de notícias, além dos diários oficiais da União e dos estados da Amazônia Legal.

Fique sabendo o que aconteceu entre 30 de agosto e 5 de setembro de 2019

As declarações do general Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), foram o destaque da semana sobre a revisão das demarcações de terras indígenas, o que é vedado pela Constituição Federal. As afirmações do ministro-chefe do GSI provocaram reações de repúdio de lideranças indígenas e de organizações da sociedade civil

Fique sabendo o que aconteceu entre 9 e 15 de agosto de 2019

O destaque da semana foi 1ª Marcha Nacional das Mulheres Indígenas, realizada em Brasília, um momento histórico, que reuniu 2.500 mulheres de mais de 130 povos indígenas. O encontro, concebido e coordenado coletivamente por elas, teve como lema “Território: nosso corpo, nosso espírito!”. Leia mais

Fique sabendo o que aconteceu entre 2 e 8 de agosto de 2019

O desmatamento na Amazônia e os números divulgados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) foram o foco da semana com o governo federal duvidando dos dados e exonerando o presidente da instituição. Paralelamente a essa polêmica, o ISA divulgou a 13ª edição do boletim Sirad X, que monitora o desmatamento na Bacia do Xingu, dando conta de que em maio e junho houve aumento de 81% ( mais de 39 mil hectares) em relação aos dois meses anteriores (março/abril). Leia mais.

Fique sabendo o que aconteceu entre 12 e 18 de julho de 2019

Entre as noticias desta semana um dos destaques foi a investigação do Ministério Público Federal do Mato Grosso do Sul sobre a possível omissão sistemática de socorro por parte da polícia a indígenas do estado, que se constiutuem na segunda maior população de índios em todo o país, com 80 mil pessoas

Páginas