Fique sabendo

O "Fique sabendo" é um boletim semanal, editado pelo Programa de Monitoramento de Áreas Protegidas do ISA, sobre a situação atual dos povos indígenas, quilombolas, populações tradicionais e o meio ambiente no Brasil. Seu objetivo é destacar temas e eventos importantes que não tiveram grande circulação na mídia nacional. É feito com base em informações publicadas em mais de cem fontes de notícias, além dos diários oficiais da União e dos estados da Amazônia Legal.

Fique sabendo o que aconteceu de 10 a 15 de fevereiro

Apesar da semana curta por conta do Carnaval, os destaques foram os protestos da comunidade Munduruku de Jacareanga (PA) contra o assassinato de Elinaldo Munduruku, praticado por dois jovens que confessaram o crime; a polêmica sobre fantasia de índio que continuou mobilizando indígenas contra e a favor e um plantio de mudas e sementes em uma nascente no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

Fique sabendo o que aconteceu entre 1º e 9 de fevereiro de 2018

O destaque da semana foi a vitória histórica dos quilombolas do Brasil no STF, que declarou constitucional o decreto que regulamentou a demarcação de seus territórios. A semana também foi marcada pelo assassinato de um índio Munduruku em Jacareacanga (PA), município de onde partiu uma expedição de guerreiros para expulsar garimpeiros não índios da TI Munduruku

Fique sabendo o que aconteceu entre 17 e 23 de novembro

Resumo semanal inclui portaria reconhecendo comunidade quilombola no Estado de Sergipe e protesto dos Gamela reivindicando a demarcação de seu território. Na seção Saiu nos Diários Oficiais, o destaque é a criação de Grupo de Trabalho para reconhecimento de Terra Indígena Guarani (TI) no oeste do Paraná, por determinação judicial, e a desintrusão da TI Deni. Veja esses e outros destaques

Fique sabendo o que aconteceu entre 26 de outubro e 9 de novembro

O STF retomou o julgamento do Código Florestal, considerado o mais importante na história do meio ambiente no Brasil, mas que foi interrompido por pedido de vista da ministra Carmem Lúcia. E na semana passada, o ministro da Justiça, Torquato Jardim, confirmou a intenção do governo federal de editar uma Medida Provisória ou enviar um Projeto de Lei ao Congresso para legalizar o arrendamento de Terras Indígenas, a pedido da bancada ruralista

Páginas