Indígenas criticam criminalização de lideranças e paralisação de demarcações

Número de participantes de mobilização indígena em Brasília já chega a 3,2 mil pessoas
Versão para impressão

O cenário de retrocessos políticos e as estratégias necessárias para resistir à retirada de direitos foram pauta no segundo dia do Acampamento Terra Livre (ATL) 2018, em Brasília. Nesta terça (24), lideranças indígenas e representantes de organizações de apoio e de movimentos sociais discutiram a conjuntura e suas consequências para os povos indígenas durante a plenária geral. A criminalização das lideranças indígenas foi um dos tópicos do debate.

Leia toda a notícia no blog da Mobilização Nacional Indígena.

Mobilização Nacional Indígena
Imagens: 

Comentários

O Instituto Socioambiental (ISA) estimula o debate e a troca de ideias. Os comentários aqui publicados são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião desta instituição. Mensagens consideradas ofensivas serão retiradas.