Presidente da Funai pede ajuda aos índios do Xingu

Esta notícia está associada ao Programa: 
Diante da iminência da aprovação da PEC 215 e CPI da Funai instaurada, xinguanos chegam à Brasília para tentar barrar projetos no legislativo
Versão para impressão

O presidente da Funai, João Pedro da Costa, pediu ajuda aos povos do Xingu contra a CPI da Funai/Incra. “Nós precisamos da união dos povos nesta luta”, disse Costa referindo-se à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que vai investigar a atuação da Fundação Nacional do Índio (Funai) e do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) na demarcação de áreas indígenas e quilombolas. A Comissão foi instalada nesta quarta-feira (11/10). Na semana passada a CPI foi questionada por deputados que alegam não haver qualquer denúncia concreta que justifique a investigação em relação à existência de supostas irregularidades na atuação dos órgãos.

O presidente da Funai recebeu uma delegação de 200 índios do Pará e Mato Grosso na tarde desta segunda-feira, na sede do órgão indigenista."Quero que você me diga o nome dos nossos inimigos, quem esta contra nós nesta CPI da Funai, se precisar eu vou lá puxar a orelha deles também", disse o cacique Kayapó Raoni Metuktire.

A relatoria da CPI é do deputado Nilson Leitão, o mesmo parlamentar que presidiu a Comissão Especial que aprovou a PEC 215, no dia 27/10. Na prática, a PEC pode paralisar de vez a regularização de áreas protegidas no País. O projeto pode ser votado no plenário da Câmara a qualquer momento.

"Essa PEC irá para o lixo", disse Costa em tom confiante à delegação de xinguanos. Povos de mais de 10 etnias do Xingu chegaram ontem a noite à Brasília para uma agenda de protestos na capital. Eles se juntaram a uma delegação de Kayapó que já estava na cidade desde a semana passada.

O presidente ainda respondeu a questionamentos sobre o decreto que regulamenta projetos de turismo em Terras Indígenas, postos de proteção e concursos públicos. Costa afirmou que até junho de 2016 o concurso já terá sido realizado e garantiu aos índios que irá retomar a discussão sobre a abertura de “concursos públicos diferenciados”, com cotas para funcionário indígenas.

A agenda de mobilização dos índios do Xingu deve continuar durante toda a semana. Nesta terça-feira, às 9h, cerca de 200 indígenas devem seguir em passeata na Esplanada dos ministérios. A expectativa é conversar com lideranças dos partidos sobre a PEC215 e a CPI da Funai/Incra. Por volta das 14h, os índios devem acompanhar a reunião da CPI da Funai, que acontece na Câmara dos Deputados.


Solidariedade

Uma comunidade próxima ao córrego do Urubu, na região de Brasília, abrigou cerca de 100 índios que chegaram na noite de domingo. Cinco famílias cederam casas durante toda a semana às lideranças, mulheres e crianças de Terras Indígenas do Pará e Mato Grosso. Os índios também contam com ajuda de comerciantes da cidade de Canarana, que doaram alimentos e mantimentos para a viagem.Uma campanha pública na internet pede doações para manter a agenda durante toda a semana.

Leticia Leite
ISA
Imagens: 

Comentários

O Instituto Socioambiental (ISA) estimula o debate e a troca de ideias. Os comentários aqui publicados são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião desta instituição. Mensagens consideradas ofensivas serão retiradas.