Quilombolas defendem direito à terra na semana da Mobilização Nacional Indígena

Versão para impressão

Na semana da Mobilização Nacional Indígena, a Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas (Conaq) divulga a carta Saudação quilombola ao povo brasileiro e reafirma seu direito ao território. Assim, os quilombolas se unem aos índios e populações tradicionais em defesa da Constituição e dos direitos nela estabelecidos.

Na carta, os quilombolas lembram sua história de luta e resistência. Especialmente a luta pelo
direito fundamental ao território e pelo reconhecimento da identidade quilombola. "Com nossa terra garantida, todos os demais direitos passam a ser respeitados e podemos viver com autonomia
e dignidade. Com direito à terra, nossos filhos podem crescer ao nosso lado e contribuir para o fortalecimento da nossa comunidade sem serem expulsos para as cidades, onde a violência e o racismo são graves ameaças a todo jovem negro", diz um trecho da carta.

No texto, os quilombolas falam de seu modo de vida tradicional, das formas
com as quais manejam o território e como se relacionam em favor do coletivo. Sempre respeitando o meio ambiente e valorizando a biodiversidade. E relembram sua contribuição para o Brasil que inclui, entre outros serviços, a produção de alimentos saudáveis para o consumo dentro e fora das comunidades.

Leia a carta na íntegra.

ISA
Arquivos: 
AnexoTamanho
PDF icon quilombola_marca_dagua_final.pdf252.24 KB

Comentários

O Instituto Socioambiental (ISA) estimula o debate e a troca de ideias. Os comentários aqui publicados são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião desta instituição. Mensagens consideradas ofensivas serão retiradas.