Somos o ISA, Instituto Socioambiental

Por que socioambiental se escreve e se pratica junto

Atuamos desde 1994 ao lado de comunidades indígenas, quilombolas e extrativistas, nossos parceiros históricos, para desenvolver soluções que protejam seus territórios, fortaleçam sua cultura e saberes tradicionais, elevem seu perfil político e desenvolvam economias sustentáveis.

“É urgente adotar a perspectiva socioambiental para olhar o planeta.”         
Beto Ricardo, sócio fundador do ISA

Desde 2001, o ISA é uma Oscip – Organização da Sociedade Civil de Interesse Público. Temos equipes e escritórios permanentes em São Paulo, Distrito Federal e quatro estados amazônicos, além de compromissos de longo prazo com parceiros nas regiões do Vale do Ribeira, Xingu e Rio Negro.

 

Como atuamos:


Nossa missão é defender a diversidade socioambiental brasileira, seja nos corredores de Brasília ou no chão da floresta 

CONFIRA
PovosComunidadesPolíticaEconomiaAmeaçasSoluções
Onde atuamos:

Com sede em São Paulo (SP), o ISA possui sub-sedes em Brasília (DF), Manaus (AM), Boa Vista (RR), São Gabriel da Cachoeira (AM), Canarana (MT), Eldorado (SP) e Altamira (PA).

CONHEÇA
RioXinguValeAmazônia

Conselho de Gestão Estratégica - CGE

Conheça os responsáveis pela definição de diretrizes, estratégias e orientações do ISA
arrow-prev-intelligence
arrow-next-intelligence

Quem faz o ISA

Conheça os sonhos, pensamentos e palavras de quem trabalha nas nossas equipes

arrow-prev-intelligence
arrow-next-intelligence

Nossa História

Navegue pela linha do tempo e conheça marcos importantes da nossa trajetória

triangle 2021

É lançado o filme "Fazedores de Floresta"

ISA e Rede de Sementes do Xingu lançam o filme em realidade virtual "Fazedores de Floresta", que apresenta, com narração da coletora de sementes Milene Alves (embaixo, à esquerda), como a união de povos indígenas, comunidades tradicionais e comunidades locais possibilitou um movimento inovador para restauração florestal nas bacias dos rios Xingu, Teles Pires e Araguaia, no Mato Grosso.

ASSISTA AO FILME

arrow-next
Fazedores de Floresta

Coletoras da Rede de Sementes do Xingu|Tui Anandi/ISA

triangle 2020

Nasce a campanha #ForaGarimpoForaCovid 

ISA participa de uma grande mobilização de organizações indigenistas e de proteção do meio ambiente e direitos humanos para apoiar o Fórum de Lideranças Yanomami e Ye'kwana na campanha Fora Garimpo, Fora Covid Os indígenas exigiam do governo federal a expulsão de invasores, principais vetores para a entrada da Covid-19 na Terra Indígena. A petição, demandada pelos indígenas a partir de um encontro em 2019, reuniu quase 439 mil assinaturas e contou com a intensa participação de artistas e influenciadores digitais.

CONHEÇA A CAMPANHA

arrow-next
#ForaGarimpoForaCovid

Aldeia Watoriki, na Terra Indígena Yanomami|Victor Moriyama/ISA

Ações emergenciais atuam na pandemia de Covid-19

O ISA redireciona suas atividades de campo e, promovendo uma aliança entre governo e sociedade civil, foca em ações emergenciais durante a pandemia de Covid-19 para apoiar parceiros locais indígenas, ribeirinhos, extrativistas e quilombolas. O projeto foi vencedor do Prêmio de Direitos Humanos da União Europeia 2020.

SAIBA MAIS

2020
arrow-next
Emergência Covid 19

Aldeia Khikatxi, na Terra Indígena Wawi|Kamikiá Kisêdjê

triangle 2019

ISA comemora 25 anos

A celebração contou com a exibição de filmes de cineastas indígenas e o lançamento do livro Cercos e Resistências: Povos Indígenas Isolados, com a presença de lideranças indígenas como Davi Kopenawa e Olímpio Guajajara.

BAIXE O LIVRO
2020
arrow-next
Povos da Floresta

Campanha Povos da Floresta"|Daniel Klajmic/Prodigo

triangle 2018

É lançada a campanha #TáNaHoraDaRoça, dos quilombolas do Vale do Ribeira

A roça tradicional é fundamental para os quilombolas do Vale do Ribeira, mas eles dependem de uma autorização do Governo de São Paulo para preparar suas plantações. Para pressionar o governo do estado de São Paulo pela valorização das roças quilombolas e liberação das autorizações para a abertura de roças, os quilombolas, com o apoio do ISA, mobilizaram mais de 7,5 mil assinaturas na campanha.

CONHEÇA A CAMPANHA
2019
arrow-next
Tá na hora da roça!

Campanha "Tá na Hora da Roça"|Claudio Tavares/ISA

triangle 2017

Vai ao ar a campanha #MenosPreconceitoMaisÍndio

Para chamar a atenção da sociedade para a questão indígena e a diversidade e cultura dessas populações, o ISA convidou o Brasil a olhar para os povos originários com mais generosidade, respeito e sem preconceito.

CONHEÇA A CAMPANHA
2018
arrow-next
#MenosPreconceitoMaisÍndio

Campanha "Menos Preconceito Mais Índio"|Daniel Klajmic/Prodigo

triangle 2014

Canoada Bye Bye Xingu percorre trecho do rio que seria barrado por Belo Monte

Os cerca de 120 integrantes da primeira edição da Canoada Bye Bye Xingu, promovida pelo ISA, percorreram mais de 100km no trecho denominado Volta Grande do Rio Xingu, no Pará, que foi barrado no final de 2015 pela hidrelétrica de Belo Monte. Foram cinco edições anuais até 2018.

2017
arrow-next
Canoada ByeBye Xingu

Primeira edição da Canoada Bye Bye Xingu|Zé Gabriel/Greenpeace

Nasce o Selo Origens Brasil

Em parceria com o Imaflora e associações locais de indígenas, ribeirinhos, extrativistas e quilombolas, é lançada a Rede Origens Brasil de valorização dos produtos da floresta. O objetivo é dar mais transparência às cadeias de produtos da floresta, assegurando sua origem e ajudando o consumidor a identificar empresas que valorizam e respeitam a importância de manter a floresta em pé.

SAIBA MAIS

2017
arrow-next
Selo Origens Brasil

Cesto da região de Maturacá, Terra Yanomami|Amanda Latosinski/ISA

triangle 2013

ISA publica "Inventário cultural quilombola do Vale do Ribeira"

A publicação é o resultado de um minucioso levantamento das referências culturais de 16 quilombos do Vale do Ribeira. Além da publicação, um vídeo também foi lançado.

BAIXE A PUBLICAÇÃO
2014
arrow-next
Inventário Cultural dos Quilombos do Vale do Ribeira

Zeni Florindo, Quilombo de Ivaporunduva|Loiro Cunha/ISA

triangle 2011

Sites Unidades de Conservação e Terras Indígenas são criados

O site sobre Unidades de Conservação (UCs) na Amazônia brasileira reúne informações sobre cada uma delas referentes à gestão, caracterização ambiental (bacia hidrográfica, fitofisionomia, patrimônio espeleológico, entre outros), localização, sobreposição com Terras Indígenas e documentos legais, entre outros.

UC.SOCIOAMBIENTAL.ORG

2013
arrow-next
Unidades de Conservação

Parque Nacional Anavilhanas, AM|Jaime Gesisky

Já o site Terras Indígenas traz a maior base de dados atualizada sobre 724 terras - em identificação, identificadas, demarcadas, homologadas e reservadas - em todo o Brasil, incluindo localização, população e notícias relacionadas.

TI.SOCIOAMBIENTAL.ORG

2013
arrow-next
Terras Indígenas

Serras de Tapuruquara, Terra Indígena Médio Rio Negro II|Rogério Assis/ISA

Evento Parque Indígena do Xingu+50 debate sustentabilidade

Cerca de 600 lideranças indígenas de diversas etnias, indigenistas, antropólogos, médicos, fotógrafos, artistas plásticos e empresários participaram da exposição de celebração do cinquentenário do Parque Indígena do Xingu (PIX) na Cinemateca em São Paulo. Durante o evento foi lançado o Almanaque Socioambiental do Parque Indígena do Xingu.

BAIXE O ALMANAQUE XINGU+50

2013
arrow-next
Parque Indígena do Xingu+50

Povo Kisêdjê se reúne na aldeia Khinkatxi|Christian Braga/ISA

triangle 2009

CCPY passa a integrar o ISA

Fundada em 1999 com a missão de defender os direitos territoriais, culturais e civis do povo Yanomami, a Comissão Pró-Yanomami, que atua na Terra Indígena Yanomami, passa a integrar o ISA, que estabelece uma subsede em Boa Vista (RR).

2011
arrow-next
Davi Kopenawa

Davi Kopenawa no II Fórum de Lideranças Yanomami e Ye'kwana|Adriana Duarte/ISA

triangle 2008

ISA promove a 1ª Feira de Sementes Tradicionais do Vale do Ribeira

A feira, considerada uma ação de salvaguarda do sistema agrícola tradicional quilombola, surgiu para resgatar e preservar as variedades agrícolas dos quilombolas da região. Em mais de uma década de feira, mais de 200 variedades de sementes foram compartilhadas, muitas delas consideradas perdidas pelas comunidades. Todos os anos a participação das comunidades quilombolas do Vale do Ribeira à feira aumenta.

2009
arrow-next
Feira de Sementes do Ribeira

Preparo de muvuca em Gurantã (SP)|Lilla Jessica Brokaw|ISA

triangle 2007

Nasce a Rede de Sementes do Xingu

O objetivo é coletar, beneficiar e comercializar sementes de árvores e outras plantas nativas da região do Xingu, Araguaia e Teles Pires, promovendo os conhecimentos locais sobre uso e recuperação de florestas em Mato Grosso. As sementes passaram a ser utilizadas para plantar florestas. Os plantios são feitos a partir de uma técnica inovadora: uma mistura de sementes nativas, a “muvuca”, por meio da semeadura direta.

CONHEÇA A REDE
2008
arrow-next
Rede de Sementes do Xingu

Bruna, Heber e Breno Queiroz preparam muvuca|Tui Anandi/ISA   

triangle 2004

É lançada a Campanha Y Ikatu Xingu - Salve a Água Boa do Xingu

Criada durante o 1º Encontro Nascentes do Rio Xingu, realizado em Canarana (MT), em 2004, a mobilização foi um esforço singular de atores diversos que atuavam na região pela recuperação das cabeceiras e matas ciliares do Rio Xingu. Em 2006, a campanha ganhou o apoio de Gisele Bundchen, modelo e ativista socioambiental reconhecida no mundo todo.

2005
arrow-next
Campanha Yikatu Xingu

Lançamento da Campanha Y'ikatu Xingu|Marcelo Botelho/ISA

ISA comemora 10 anos com primeira edição do Almanaque Brasil Socioambiental

A publicação, que lançou um novo olhar sobre o Brasil, busca entender o País a partir de sua diversidade de gentes e ambientes. Apresenta uma visão inovadora sobre as relações de interdependência entre fatores sociais, econômicos e ambientais dentro e fora do Brasil. A segunda edição foi lançada no final de 2007.

ALMANAQUE NA ÍNTEGRA
2005
arrow-next
Almanaque Brasil Socioambiental

Almanaque Brasil Socioambiental|Douglas Eiji Matsunaga/Instituto Arapyaú

triangle 2003

Encontro BR-163 Sustentável propõe ao governo rever políticas de ordenamento territorial

A pavimentação de trecho da rodovia BR-163 (Cuiabá-Santarém) originou o encontro promovido pelo ISA em Sinop (MT), que reuniu mais de 200 participantes. Daí resultaram propostas para o eixo mato-grossense da estrada, entregues aos então ministros, Marina Silva, do Meio Ambiente, Ciro Gomes, da Integração Nacional e ao governador do Mato Grosso, Blairo Maggi.

2007
arrow-next
Ciro Gomes (Ministro da Integração Nacional), Marina Silva (Ministra do Meio Ambiente) e Blairo Maggi (governador do MT). Encontro BR-163 Sustentável

Encontro de autoridades e lideranças indígenas|Laércio Santos Miranda

triangle 2002

Expedições à Terra do Meio (PA) resultam em proposta de mosaico ecológico do Xingu

Por solicitação do Ministério do Meio Ambiente, o ISA elaborou um diagnóstico socioeconômico e ambiental da Terra do Meio, no sul do Pará, para apresentar alternativas para a região. Sugeriu a criação de um mosaico de Unidades de Conservação, pela enorme diversidade que a região abriga e pelas ameaças que a grilagem de terras representa. Entre as propostas estava a criação das reservas extrativistas Riozinho do Anfrísio, Iriri e Xingu, que começaram a ser criadas a partir de 2005.

2003
arrow-next
Expedição Terra do Meio

Rio Xingu, Terra do Meio, Pará|ISA

triangle 1999

Seminário de Macapá aponta áreas prioritárias para a conservação na Amazônia

Organizado pelo ISA, o seminário foi parte do projeto Avaliação e Identificação de Ações Prioritárias para a Conservação, Utilização Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade na Amazônia Brasileira. Reuniu cerca de 200 pessoas, em Macapá (AP), entre cientistas, pesquisadores e representantes dos diferentes órgãos do Ministério do Meio Ambiente, governos estaduais e locais, universidades, institutos de pesquisa, movimentos sociais e ONGs.

2002
arrow-next
Seminário Macapá, 1999 @Luana Capobianco

Marcio Santilli (à direita), sócio-fundador do ISA|Luana Capobianco

triangle 1996

A volta por cima dos índios gigantes: povo Panará recebe suas terras de volta

Depois de 20 anos de exílio no Parque Indígena do Xingu, a justiça declara a posse permanente, pelos Panará, de parte de suas antigas terras. Em 2000 eles alcançaram um feito inédito: ganharam uma ação indenizatória contra a União e a Funai por danos materiais e morais causados pelo contato. O ISA atuou diretamente no processo de reconhecimento da Terra Indígena Panará e na defesa desses direitos.

CONHEÇA a épica jornada dos Panará

1999
arrow-next
A Volta dos Panará ao Iriri @Pedro Martinelli

Primeiro grupo de Panará deixa o Parque Indígena do Xingu|Pedro Martinelli

É fundada a Rede Amazônica de Informação Georreferenciada (Raisg)

Pensada e criada pelo ISA, a Rede estimula e possibilita a cooperação entre instituições que trabalham com sistemas de informações socioambientais georreferenciadas na Amazônia, através do intercâmbio, produção e divulgação de informações. Hoje, a Raisg é coordenada pelo ISA e é composta por organizações de 6 países amazônicos (Brasil, Venezuela, Equador, Bolívia, Colômbia e Peru). Em 2002, após a primeira reunião, começou a construção do Atlas de pressões e ameaças às terras indígenas na Amazônia brasileira, lançado em 2012. A última versão do Atlas foi publicada em 2020.

www.amazoniasocioambiental.org

1999
arrow-next
Queimada na Bacia do Xingu

Queimada na Bacia do Xingu|Marcelo Salazar/ISA

Nova edição do livro Povos Indígenas no Brasil é lançada

A série foi iniciada em 1980 pelo Centro Ecumênico de Documentação e Informação (Cedi) e teve continuidade a partir da fundação do ISA. Referência no tema, o livro traz, a cada cinco anos, um retrato atualizado da situação dos povos indígenas no Brasil. Conheça as edições no Acervo do ISA.

Em 1997, para ampliar o acesso às informações, foi lançado o site Povos Indígenas no Brasil, criado pelo ISA e inúmeros parceiros e com a participação de inúmeros parceiros, para reunir verbetes com informações e análises atualizadas de todos os povos indígenas. Em 2009, o ISA lança o site e o livro Povos Indígenas no Brasil Mirim, voltado para crianças e jovens.

pib.socioambiental.org

1999
arrow-next
Povos Indígenas no Brasil

Lançamento do livro Povos Indígenas no Brasil|Claudio Tavares/ISA

triangle 1994

Com o lema "socioambiental se escreve junto", é fundado o ISA

Resultado da fusão com o Núcleo de Direitos Indígenas (NDI), com o Povos Indígenas/Cedi e algumas pessoas vindas da SOS Mata Atlântica, o ISA inicia suas atividades. Sua missão: procurar alternativas para a gestão territorial das Terras Indígenas e de populações tradicionais, conciliando geração de renda, preservação da integridade territorial, conservação da biodiversidade e respeito à diversidade cultural.

1996
arrow-next
Esboço do logo do ISA

Um dos primeiros testes de logo do ISA

Vamos continuar escrevendo essa história?

DOE

Logo Carregando
Logo Carregando