Blog do Monitoramento

O blog De Olho nas Áreas Protegidas é uma publicação editada pelo Programa de Monitoramento de Áreas Protegidas do Instituto Socioambiental. Com base na pesquisa e sistematização diárias de informações oficiais e de mais de cem fontes diferentes, analisamos a situação das Terras Indígenas e Unidades de Conservação no Brasil e dos povos que nelas vivem.

Fique sabendo o que aconteceu entre 11 e 18 de outubro de 2018

Entre as boas notícias da semana destacam-se o prazo estabelecido pelo MPF, Funai e União para o término da demarcação da Terra Indígena Guarani Ygua Porã, em Santa Catarina, e a aprovação pelo presidente da Funai dos estudos da TI Tekohá Guasu Guavira, dos Guarani, no Paraná. Entre as más notícias estão o aumento do desmatamento na Amazônia, típico de períodos pré-eleitorais e a extinção da Estação Ecológica Soldado da Borracha, em Rondônia. Confira

Fique sabendo o que aconteceu entre 4 e 11 de outubro de 2018

Em uma semana agitada com eleições presidenciais destacamos o lançamento da publicação “Racismo e Violência contra Quilombos no Brasil” apontando que o número de assassinatos de quilombolas no país cresceu 350% entre 2016/2017. Entretanto, há que se comemorar a homologação do território quilombola Caiana dos Crioulos, na Paraíba, comunidade que mantém vivas as tradições de seus antepassados. Leia mais

Fique sabendo o que aconteceu entre 21 e 27 de setembro de 2018

O destaque da semana fica com os deputados estaduais de Rondônia, que em menos de uma hora de discussão extinguiram mais de meio milhão de hectares de Unidades de Conservação no estado. Cresceu a tensão entre índios e fazendeiros no Paraná depois da criação de um grupo técnico para realizar estudos de reconhecimento das terras reivindicadas pelos Avá-Guarani, no Paraná e a Fundação Palmares registrou mais quatro quilombos. Veja mais

Fique sabendo o que aconteceu entre 14 e 20 de setembro de 2018

A boa notícia da semana foi a portaria declaratória da Terrra Indígena (TI) TI Kaxuyana-Tunayana, no Pará, com mais de 2 milhões de hectares. Em se tratando do atual governo, é, no mínimo, surpreendente. Era a última das grandes TIs a espera da continuidade do processo de reconhecimento. Depois terá de ser homologada. Veja outros destaques

Fique sabendo o que aconteceu entre 07 e 13 de setembro de 2018

Uma coleção do Museu Nacional que havia sido enviada para Brasília se salvou do fogo. No Ceará, a Cacique Madalena Pitaguary foi baleada, mas não corre risco de vida. No Pará, índios Tembé ocuparam prefeitura de Tomé-Açu (PA) por melhorias na saúde, educação e infraestrutura.

Fique sabendo o que aconteceu entre 23 e 30 agosto de 2018

Os conflitos com migrantes venezuelanos em Pacaraima (RR) continuam a chamar a atenção. Vale ressaltar que a sede do município está dentro dos limites da Terra Indígena São Marcos, cujo perímetro não está regularizado. Também é destaque o registro de um novo quilombo pela Fundação Palmares

Fique sabendo o que aconteceu entre 10 e 16 de agosto de 2018

A megaoperação realizada pelo Exército na TI Yanomami em Roraima para combater garimpos ilegais e fiscalizar fronteiras foi o grande destaque da semana. Mas vale ressaltar mais alguns como a ameaça que a pavimentação da BR-317, que liga o Acre ao Amazonas, representa para três terras indígenas e o recadastramento de famílias indígenas para receber cesta básica, promovido pelo governo do Mato Grosso do Sul

Fique sabendo o que aconteceu entre 3 e 8 de agosto de 2018

Entre os destaques da semana estão a intensificação da Fiscalização da Floresta Nacional do Jamanxin (Pa) promovida pelo ICMBio para coibir o desmatamento; a não renovação da licença ambiental para explorar minério na Terra Indígena Pitaguary (CE) por parte do MPF e o registro pela Fundação Palmares de cinco novos quilombos em Minas Gerais

Fique sabendo o que aconteceu entre 27 de julho e 2 de agosto de 2018

Entre as notícias da semana os destaques ficam para a comunidade do quilombo de Mata Cavalo, em Nossa Senhora do Livramento (MT), que luta pela posse de suas terras há 135 anos; para a Associação Doutores Sem Fronteiras que realizou mais de 3.500 atendimentos em comunidades indígenas e ribeirinhas em Rondônia; e para a queima controlada que o ICMBio vem realizando no Parque Nacional do Araguaia queimando combustível orgânico que possa causar incêndio em épocas de seca extrema

Páginas