Projeto de produção de mel dos índios do Xingu

Versão para impressão

O mel dos índios do Xingu, projeto iniciado pela Associação Terra Indígena Xingu - ATIX e pelo ISA, reuniu diferentes etnias do Parque Indígena do Xingu (PIX) no final dos anos de 1990. Com a obtenção do Selo de Inspeção Federal (SIF), chegou aos supermercados, em 2003, quando as aldeias Suyá (Kisêdjê), Juruna (Yudjá), Trumai, Ikpeng e Kaiabi (Kawaiweté) começaram a comercializá-lo na rede Pão de Açúcar como parte do Programa Caras do Brasil. Hoje, a produção de mel dos índios do Xingu está consolidada em muitas aldeias do Parque Indígena do Xingu e tornou-se uma importante alternativa econômica para as comunidades e jovens xinguanos!

Agrobiodiversidade: gente que planta futuro

No último dia 5 de junho celebramos o Dia Internacional do Meio Ambiente. Para comemorar, o ISA preparou um mês inteiro de conteúdos especiais sobre um tema importantíssimo para o futuro do planeta e dos povos: a agrobiodiversidade. O papel dos povos indígenas e populações tradicionais na manutenção da diversidade de espécies cultivadas é a garantia, não só de seu sustento, mas do direito de todos nós a um meio ambiente equilibrado.

Acompanhe a página do ISA no Facebook, no Instagram e o nosso conteúdo especial sobre Agrobiodiversidade.

Comentários

O Instituto Socioambiental (ISA) estimula o debate e a troca de ideias. Os comentários aqui publicados são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião desta instituição. Mensagens consideradas ofensivas serão retiradas.