Marcelo Rosenbaum encontra a beleza e a natureza na cultura quilombola

Esta notícia está associada ao Programa: 
Está no ar o primeiro episódio da websérie Ribeira Essencial, que acompanha a imersão do designer Marcelo Rosenbaum e seus alunos no quilombo Ivaporunduva, no Vale do Ribeira. Faça parte desta descoberta e apoie os quilombos na luta pela terra!
Versão para impressão

São Paulo, 2 de março de 2017 - Foi uma viagem mágica, cheia de mistérios e de troca de saberes, que encantou e emocionou o designer Marcelo Rosenbaum e seus alunos do curso Design Essencial, do Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, um grupo formado por arquitetos, designers, jornalistas e publicitários, entre outros. O grupo teve a oportunidade de vivenciar a natureza, a cultura e os saberes ancestrais da comunidade quilombola de Ivaporunduva e, como se fosse pouco, a beleza de uma região considerada patrimônio natural da humanidade pela Unesco.

A partir desta quinta, (2 de março), com o lançamento do primeiro dos quatro episódios da websérie Ribeira Essencial, e pelas próximas semanas, essa jornada de descobertas e conexões está aberta a todos os interessados. Os aprendizados, experiências e emoções estão registrados na websérie dirigida pela cineasta Carol Quintanilha e publicada na página ribeiravale.org.br



“O primeiro momento mágico da nossa viagem se deu na recepção pelas senhoras quilombolas, as matrizes femininas de Ivaporunduva. Elas são árvores antigas, as grandes guardiãs daquilo tudo”, relata Marcelo. “Fomos ouvindo histórias de curas, aquelas curas que não estão nos hospitais, que estão relacionadas às energias do ambiente, da integração com a natureza”, conta o designer. Histórias que revelam a relação estreita dos quilombolas com a floresta, com o mato, de onde tiram tudo de que precisam. Dona Cecília Furquim, de 82 anos, por exemplo, conta que quando era pequena não tinham óleo para cozinhar. “Minha mãe socava o amendoim no pilão e moía bem moído. Quando o feijão tava fervendo com o sal, ela tocava o amendoim lá dentro pra temperar”.



Apresentado às belezas e patrimônios materiais e imateriais pelas mais velhas da comunidade, o grupo viu de perto como se dá a relação dos quilombolas com a natureza e como preservam o território rico em florestas e em diversidade biológica e agrícola. As descobertas não pararam por aí. “Vocês têm uma riqueza muito grande”, avalia Tatiana Pontiflex, uma das alunas de Rosenbaum no curso ministrado no Centro Universitário Belas Artes de São Paulo. “Uma riqueza que a gente tende a perder nas grandes cidades, que é esse trabalho de grupo, essa união”.



Com o lançamento do primeiro episódio nesta quinta-feira, 2 de março, a websérie vai ganhar novos capítulos semanais em ribeiravale.org.br, página na qual o ISA apresenta mais informações sobre o Vale do Ribeira e uma petição de apoio à titulação dos territórios quilombolas na região.

Das 26 comunidades quilombolas existentes na porção paulista do Ribeira, só o quilombo Ivaporunduva é titulado integralmente. Sem a titulação, as comunidades sofrem riscos de perder a terra e as condições tão especiais de manter sua cultura e relação de equilíbrio com o meio ambiente. Com o objetivo de reunir milhares de assinaturas, a petição será uma ferramenta fundamental para pressionar as autoridades federais e estaduais a dar rapidez a esses processos de titulação.

Não perca o primeiro episódio da websérie. Assista, compartilhe e assine a petição, os quilombos do Ribeira valem seu apoio!

Para saber mais acesse ribeiravale.org.br

Contatos para a imprensa

Inês Zanchetta – ines@socioambiental.org
(11) 99251 8152
Bia Azevedo – bia@marqueterie.com.br
(11) 98122 4303
Luana Abdulklech – luana@marqueterie.com.br
(11) 98122 4303

ISA
Imagens: 

Comentários

O Instituto Socioambiental (ISA) estimula o debate e a troca de ideias. Os comentários aqui publicados são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião desta instituição. Mensagens consideradas ofensivas serão retiradas.