Variedade de sementes é estratégia para enfrentar mudanças climáticas

Esta notícia está associada ao Programa: 
Com apoio do ISA e parceiros, comunidades quilombolas do Vale do Ribeira promovem feira de sementes para fortalecer sua agricultura tradicional e enfrentar as alterações do clima
Versão para impressão



As mudanças climáticas já fazem parte do dia a dia dos quilombolas do Vale do Ribeira. As comunidades negras, descendentes de escravos, que há mais de 100 anos vivem nessa região entre São Paulo e Paraná, contabilizam os impactos que as alterações no clima estão trazendo para suas vidas: o excesso de chuvas, as temperaturas muito baixas ou picos de calor intenso têm prejudicado os preparativos para iniciar o plantio nas roças, por exemplo.

"A gente começa o preparo para o plantio de milho, feijão e mandioca em junho. Mas este ano o frio foi pior, teve geada e ainda não esquentou”, diz Zeni de França da Rosa, liderança do quilombo São Pedro, em Eldorado. "Julho está no fim, o frio continua e por isso nenhum plantio começou, tá tudo atrasado", completa.

As adaptações e enfrentamento às mudanças climáticas estão no centro da programação da Feira de Troca de Sementes e Mudas, que vai se realizar em 20 de agosto, em Eldorado (SP). Evento anual desde 2008, a feira é importante momento de reunião das 19 comunidades quilombolas do Ribeira que participam do GT da Roça, grupo organizador das feiras. Permite o resgate de variedades de cultivares e troca de sementes, que são inclusive a base do Sistema Agrícola Quilombola, em processo de reconhecimento como patrimônio cultural brasileiro, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). "São as variedades de sementes e o sistema agrícola como um todo que podem garantir a segurança e a soberania alimentar das comunidades", afirma Raquel Pasinato, coordenadora do Programa Vale do Ribeira do ISA.



Este ano, a nona edição da feira será precedida pelo seminário“Agricultura tradicional e estratégias de adaptação às mudanças climáticas”, a se realizar no dia 19 de agosto. No programa estão conversas com Márcio Santilli, sócio-fundador do ISA, que vai falar sobre como anda a questão do clima no Brasil e fora dele, o depoimento de uma liderança quilombola e a apresentação do filme Para onde foram as andorinhas, no qual os índios do Parque Indígena do Xingu (MT) contam como o clima está interferindo em suas vidas.

Haverá também uma conversa sobre a importância da agrobiodiversidade e da diversidade de variedades como estratégia para enfrentar as mudanças climáticas e para a segurança alimentar com a participação de Patricia Bustamante da Embrapa Brasília, além de depoimentos dos quilombolas Benedito Alves (quilombo Cedro/Barra do Turvo); Francisco Salles Coutinho (quilombo Mandira/Cananéia); e
e Zeni de França da Rosa (quilombo São Pedro/Eldorado). Uma oficina de culinária tradicional quilombola também será ministrada aos interessados.

Ao final do seminário, será lançado oficialmente o DVD com os três vídeos que mostram o que é e como funciona o Sistema Agrícola Quilombola. Confira aqui a programação.

Serviço

19/8 – 8h30 às 18h - Seminário Agricultura tradicional e

estratégias de adaptação às mudanças climáticas, no Salão Paroquial,

Eldorado.

20/8 – 8h30 às 13h – Feira de Troca de Sementes e Mudas, Praça

Nossa Senhora da Guia, Eldorado

ISA
Imagens: 
Arquivos: 
AnexoTamanho
PDF icon seminariodafeira2016_doc.pdf240.51 KB

Comentários

O Instituto Socioambiental (ISA) estimula o debate e a troca de ideias. Os comentários aqui publicados são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião desta instituição. Mensagens consideradas ofensivas serão retiradas.